top of page
Buscar
  • Foto do escritorGN Engenharia

O sucesso no mercado imobiliário passa pela inovação

Unanimidade entre especialistas, a inovação e tecnologia são ferramentas essenciais para o sucesso no mercado imobiliário.


A velocidade com que as pessoas, a sociedade, as cidades estão mudando é impressionante. Nesse contexto, as empresas precisam se reinventar a cada dia para atender a nova forma de agir e pensar da sociedade em que vivemos.


Por isso, a palavra chave para qualquer empreendedor, seja qual a sua área de atuação, é inovação. E não somente inovar por si só, dizem os especialistas, mas inovar de forma disruptiva, ou seja, quebrar paradigmas, modelos de negócios consagrados e oferecer produtos e serviços diferenciados que facilitem e tragam mais qualidade de vida as pessoas.


Como exemplos de inovação disruptiva podemos citar dois casos muito conhecidos: o aplicativo Uber, que revolucionou o mercado de transporte privado de pessoas, antes dominado apenas pelos táxis; ou o serviço de programação por streaming Netflix, que modificou a forma que assistimos televisão.


No Mercado Imobiliário, bem como na Construção Civil, a palavra de ordem também é inovação. Contudo, nesse ambiente, esse fenômeno ainda está engatinhando, enquanto, em outras áreas, já temos avanços extraordinários. Infelizmente, a indústria da Construção Civil ainda é uma das que menos investe em tecnologia, ainda que, nos últimos anos, os percentuais investidos tenham crescido.


Dessa forma, considerando um mercado ainda com sinais recessivos, com estoque altos e crédito limitado, é essencial desenvolver não só produtos inovadores a serem oferecidos aos clientes, mas também tecnologias construtivas que racionalizem o uso dos recursos o que, naturalmente, irá representar redução do custo e prazo de execução as obras.


Dentro dessa ideia, é notório o crescimento de startups no segmento do Mercado Imobiliário e Construção Civil que se baseiam, basicamente, em algumas tendências apontadas pelos especialistas: inteligência artificial (AI), internet das coisas (IOT) e realidade aumentada.


Apesar de ainda pouco conhecidos e difundidos, podemos citar alguns exemplos que foram implementados e tem tido grande sucesso. O BIM, por exemplo, talvez seja o mais avançado em uso. É um software que permite, além de elaboração em conjunto de todos os projetos de uma edificação em três dimensões, associar informações de especificação, custo, fornecedores e até prazo de execução. É um avanço excepcional em gerenciamento de obras, reduzindo custo e tempo dos processos de gestão, além da redução de erros de compatibilização de projetos, por exemplo.


Mas, além disso, há outros exemplos. O uso de IA e IOT em edificações, para tornar o seu uso mais simples e totalmente automatizado, aumentando a segurança e conforto dos moradores. Ou ainda, o uso de realidade aumentada para apresentação de um empreendimento que ainda nem saiu da planta e, assim, simular a experiência de morar na edificação.


Todas essas inovações no Mercado Imobiliário atendem, sem sombra de dúvidas, a nova forma de viver das pessoas. Por isso, as incorporadoras e construtoras que investem nisso tem uma grande vantagem competitiva, que fará ter sucesso em seus empreendimentos. É possível afirmar que inovação não é uma questão de escolha, mas uma obrigação de quem quer brilhar nesse mercado.

12 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page